O outro lado da moeda…

17 Maio

Vivemos em uma sociedade que tem por hábito julgar e classificar as pessoas. Necessariamente estamos enquadrados em algum perfil, como se viéssemos ao mundo com um manual que determine nossa marca, nosso funcionamento e quais conseqüências sofreremos se utilizamos de maneira inadequada. Nesse momento passamos a ignorar uma série de questões que cercam os seres…. Suas famílias, educação, acesso a bens materiais e assistência médica, ambientes que freqüenta, sentimentos, dificuldades, superações… E, claro, acabamos por fazer análises nem sempre corretas.

Foi essa situação que vivenciei ao começar um relacionamento com uma pessoa que tem diabetes. Ouvia sempre na televisão, nas reportagens e das pessoas ignorantes sobre a realidade dos diabéticos, as grandes dificuldades, o sofrimento, as limitações, os tratamentos de certa forma invasivos…. tudo remetia a dor. No começo do namoro eu parecia um animal acuado, que não sabe ao certo com agir, o que dizer, o que perguntar, como reagir…. Como se precisasse de uma fórmula feita, que pudesse achar no Google, sobre como proceder e me sentir próximo a ela. Sofri por um tempo, não conversávamos sobre o assunto. Eu  me sentia impotente na situação e ela demostrava certa resistência para tratar do assunto. Como 1º namorado, não sabíamos direito como agir. Uma grande bobagem, pois percebi que estava mais ligado nos sentimentos gerais do que ao que meu coração dizia! Dor nós todos sentimos – eu mesmo tenho dois pinos no tornozelo esquerdo e uma cirurgia feita no joelho e bem sei quando o tempo vai mudar – deste momento em diante foi que busquei entender mais da realidade dela, como se sentia com esse contexto, quais suas limitações, como reagir e o que fazer em um momento de crise (tipo 450 de glicemia). Claro que a abertura dela e a confiança depositada em mim fizeram muita diferença.

Amadurecemos demais juntos e hoje vejo, além da cara, a coroa que premia essa mulher fantástica com nome de Carol. Vejo muito além do diabetes, vejo o olhar esperançoso, vejo a determinação e dedicação de uma profissional que faz o que ama, que não aceita o não sem explicação; Vejo uma namorada dedicada e que sabe conduzir com maestria todas as suas obrigações e seu tempo. A mensagem que levo desse caminho percorrido? É que devemos sempre dar o devido peso a cada coisa, que não devemos supervalorizar a dor e o sofrimento, porque assim anulamos a possibilidade de amar e perceber o que o outro tem de melhor! Aprendo com ela a cada dia que passa e posso dizer de boca cheia que valeu e vale muito ser companheiro de alguém tão doce, sensível e especial. Aqueles que acompanham ela no blog sabem do que estou falando..

Vermos pelos olhos dos outros impossibilita, na maioria das vezes, de vermos a verdadeira imagem!

___

Texto escrito pelo Gabriel, meu namorado desde dez.2008

Anúncios

8 Respostas to “O outro lado da moeda…”

  1. elisakobay 17 de Maio de 2010 às 4:35 PM #

    Que lindo! Acho que é mais ou menos o que o Luis quis dizer a um tempo atrás no blog! Que forma linda Gabriel! Que vcs sejam muito felizes… :)
    beijos

    • Carol Naumann 17 de Maio de 2010 às 6:00 PM #

      Foi justamente o post do Luis que nos motivou a escrever também, Elisa! Quem quiser namorar um diabético(a), precisa “ultrapassar” o começo difícil, para descobrir as delícias do relacionamento, né? Que esse sentimento de bem querer seja sempre inspiração! Felicidade, pra gente, né? =*

  2. sarah 17 de Maio de 2010 às 7:24 PM #

    As vezes nos mantemos a distancia porque tentamos pensar como outra pessoa, mas quando paramos e olhamos por nós mesmos vemos como tudo fica mais facil…
    Felicidades pra vocês!!!!

    • Carol Naumann 18 de Maio de 2010 às 12:26 AM #

      É isso mesmo Sarah… Mas depois que descobrimos os prazeres da convivência, não queremos mais soltar, né? Obrigada pelas palavras! E volto a repetir.. Felicidade, para nós!

  3. Junião 17 de Maio de 2010 às 8:27 PM #

    Realmente um texto muito bonito do Gabriel, Carol! Parabéns para vocês!

    • Carol Naumann 18 de Maio de 2010 às 12:27 AM #

      Muito feliz com sua visita, querido! =*

  4. Juliana 16 de Julho de 2010 às 7:22 PM #

    Gabi e Carol….tenho orgulho desse casal mais que especial…lindas as palavras desse meu grande amigo, que sim sofreu muitas vezes por não conseguir ajuda-la, por não saber como….mas nada como o tempo para ajuda-lo a conhecer e amadurecimento da relação para que vcs tirem de letra esse obstaculo!!
    Torço muito por vcs sempre….quando casarem estarei lá, na 1ª fileira…feliz por terem se encontrado e se completarem tão lindamente como teem feito nesse 1 ano e tralálálás….

    Bjus

    • Carol Naumann 20 de Julho de 2010 às 3:12 PM #

      Que bom ter você por aqui, Juliana! Seja sempre bem vinda! Muito bom saber da tua torcida! Obrigada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s